14/04/2010 às 09h06min - Atualizada em 14/04/2010 às 09h06min

Ex-ministros defendem que Brasil assuma FAO

Especialistas acreditam que é hora de aproveitar posição brasileira de liderança na agricultura

RODOLFO BUHRER/GAZETA DO POVO/AE
Ex-ministros defendem que o Brasil assuma presidência do Fundo Mundial para Agricultura e Alimentação e amplie comércio internacional do agronegócio. Para os especialistas, é hora de aproveitar a posição brasileira de liderança na agricultura para aumentar nossa influência mundial nos próximos anos.

Pelos cálculos da ONU, até 2050, o mundo terá nove bilhões de habitantes que vão demandar o dobro da produção de alimentos. Nos últimos anos, poucos países tiveram um crescimento tão expressivo no comércio internacional do agronegócio quanto o Brasil. O país é destaque numa gama de produtos, de café e carnes a frutas e etanol, além de figurar entre os líderes nas culturas de soja e milho.

A FAO é um Fundo das Nações Unidas que tem como objetivo declarado elevar os níveis de nutrição e de desenvolvimento rural. Para o ex-ministro da Agricultura, Roberto Rodrigues, o Brasil ganharia ainda mais credibilidade estando a frente de um fundo que trata especificamente desses assuntos. Ele lembra que a demanda por alimentos é crescente e poucos países terão condições de atender a essa nova realidade mundial.

O ex-ministro da Fazenda, Rubens Ricúpero, é favorável à ideia do Brasil comandar o Fundo das Nações Unidas para a Agricultura e Alimentação. Mas o embaixador acredita que essa não é uma tarefa fácil, além da FAO não ter, para ele, tanta representatividade no aspecto econômico.

Outro ex-ministro da Agricultura, Pratini de Moraes, defende que o Brasil conquiste mais cacife político para fortalecer seu papel de liderança mundial. Falando ao repórter Leandro Andrade, ele explica que o país precisa aprender a não misturar política com comércio internacional. Nesta quarta e quinta-feira, especialistas discutirão, em Brasília, formas de aumentar a produção de alimentos, sem causar impactos ao meio ambiente.

Pela primeira vez, o Fórum Mundial de Agricultura acontece na América Latina, com o objetivo de reunir especialistas de toda a região. Serão abordadas ainda questões como o agronegócio nos próximos 40 anos, a tecnologia e a política de recursos naturais. Haverá ainda um painel de discussão sobre as mudanças climáticas e os bicombustíveis da próxima geração.

Fonte: Jovem Pan.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »