30/03/2010 às 10h03min - Atualizada em 30/03/2010 às 10h03min

Arruda se cala em depoimento à Polícia Federal

Advogados do ex-governador alegaram falta de acesso ao inquérito para justificar silêncio

foto: AE

Os advogados do ex-governador do Distrito Federal, José Roberto Arruda (sem partido), proibiram que ele respondesse às perguntas realizadas pela Polícia Federal, em depoimento nesta segunda-feira. Acusado de chefiar um esquema de arrecadação e pagamento de propina, o ex-governador do DF chegou até a ensaiar possíveis declarações na PF, mas optou pelo silêncio. Essa foi a primeira oportunidade de Arruda se defender sobre as denúncias de corrupção.

O advogado Nélio Machado afirmou que sua decisão teve respaldo em uma petição entregue no início da tarde de hoje ao Superior Tribunal de Justiça. Na avaliação da defesa, Arruda poderia ser prejudicado com o depoimento. "Eu não quero uma investigação para constar. Eu quero que a investigação busque a verdade e meu cliente vai falar quando efetivamente se fizer com o propósito não de prejulgamento e sim de buscar responsabilidade de quem possa ter culpa", disse o advogado.

A Polícia Federal também espera os esclarecimentos dos empresários José Abdon, da AB Produções e Alcyr Colaço, do Jornal Tribuna do Brasil, que aparece colocando dinheiro na cueca. Até a próxima quinta-feira, a PF espera ouvir 42 pessoas para concluir na próxima semana primeira fase do inquérito da Caixa de Pandora.


Fonte: Jovem Pan.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »