29/03/2010 às 10h36min - Atualizada em 29/03/2010 às 10h36min

Anvisa proíbe por engano uso de produto que congela verrugas

Pointts havia sido suspenso na terça-feira, mas foi liberado

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) suspendeu por engano a venda do produto Pointts, usado para retirar verrugas. Na terça-feira (23), o órgão publicou no Diário Oficial da União uma resolução em que suspendia a " importação, fabricação, distribuição, comércio e uso, em todo o território nacional" do produto, por causa da falta de registro. No texto, eram dados como desconhecidos o fabricante e o importador do sistema.

O problema é que o Pointts tem registro na Anvisa desde dezembro do ano passado. A Anvisa se corrigiu e publicou hoje no Diário Oficial uma resolução em que derruba a suspensão, já que o produto está "devidamente registrado".

O Pointts, que foi lançado no Brasil no fim do ano passado, usa uma espécie de cotonete que deve ser aplicado sobre a verruga para congelar seu centro. Com a esponja, a pele recebe uma mistura que "congela a verruga a - 65ºC".

O fabricante explica que "a pele torna-se branca ao colocar o aplicador de esponja sobre a verruga".

– Sente-se muito frio e se percebe uma leve dor e sensação de ardência como resultado do congelamento. Logo depois de retirar o aplicador, a ausência da cor e a sensação de dor e ardência serão reduzidas rapidamente.

A promessa é de eliminação em até 14 dias. A propaganda do produto diz que o sistema "demonstrou ser clinicamente tão eficaz quanto o método de congelamento por nitrogênio líquido utilizado em clínicas e hospitais". Especialistas, entretanto, recomendam que o consumidor tome cuidado e consulte um médico antes de usar o produto, já que verrugas podem ser indicativo de problemas mais graves, incluindo câncer.
José Roberto Corrales, diretor-geral da Genoma, empresa responsável pelo Pointts no Brasil, disse ao R7 que descarta ir à Justiça contra a Anvisa por causa do engano.

– Não adianta tomar medida contra a Anvisa. Foi um erro, eles retificaram e republicaram a resolução hoje. Está terminada a questão.

Fonte: R7
Link
Tags »
Notícias Relacionadas »