26/03/2010 às 10h01min - Atualizada em 26/03/2010 às 12h26min

Começam a natação e o nado sincronizado em Medellín; Brasil é favorito

Felipe França, Thiago Pereira e Joanna Maranhão são destaques na natação; no dueto, Lara e Nayara

foto: Satiro Sodré/CBDA
Começam nesta sexta-feira (26) e vão até a segunda-feira (29) as provas da natação dos Jogos Sul-Americanos de Medellín, que também valem como o Campeonato Sul-Americano Adulto. As eliminatórias se iniciam às 12h (horário de Brasília), com finais a partir das 20h. Neste primeiro dia de competição, o Brasil terá 19 de seus 27 atletas em ação, na briga por medalhas, com destaque para Felipe França, medalha de prata no Mundial de Roma-2009; Thiago Pereira, finalista olímpico em Pequim-2008 e no Mundial-2009, e Joanna Maranhão, finalista olímpica em Atenas-2004.

Esperam-se duelos já “tradicionais”, como da argentina Gerogina Bardach, bronze em Atenas-2004, e da brasileira Joanna Maranhão, nas provas de medley.

Na última edição do Campeonato Sul-Americano, em março de 2008, o Brasil foi o primeiro colocado, somando 51 medalhas (30 de ouro, 15 de prata e seis de bronze), com nove recordes continentais, muito à frente da segunda colocada, a Venezuela, que somou 16 (cinco de ouro, quatro de prata e sete de bronze).

Os únicos recordes sul-americanos que não são de brasileiros pertencem à colombiana Carolina Colorado (nas provas do estilo borboleta) e aos venezuelanos Albert Subirats (100 m borboleta) e Ricardo Monastério (400 m livre).

Contra o cansaço

Thiago Pereira estava sendo esperado na noite da quinta-feira (25) em Medellín, para as provas da natação no Complexo Aquático Unidade Desportiva Atanásio Girardot. O brasileiro, que está morando e treinando em Los Angeles, Estados Unidos, estreia nos 200 m costas nesta sexta-feira (26), mas também está inscrito para os 200 m medley no domingo (28) e para os 200 m peito e os 400 m medley na segunda-feira (29).

O nadador terá de driblar o cansaço, porque ainda irá nadar os revezamentos - a definição dependerá da conversa com o técnico Fernando Vanzella.

Os brasileiros na natação desta sexta-feira (26) em Medellín são: 50 m peito feminino – Alessandra Marchioro e Ana Carla Carvalho; 50 m borboleta masculino – Guilherme Roth e Glauber Silva; 400 m livre feminino – Joanna Maranhão e Sarah Correa; 800 m livre masculino – Luiz Arapiraca e Lucas Kanieski; 100 m borboleta feminino – Daynara de Paula e Daiene Dias; 200 m costas masculino – Thiago Pereira e/ Leonardo de Deus; 200 m medley feminino - Joanna Maranhão e Larissa Cieslak; 100 m peito masculino – Felipe França Silva e João Gomes Jr; 200 m livre masculino – Nicolas Oliveira e Rodrigo Castro; 4x200 m livre feminino – Fernanda Alvarenga, Tatiana Barbosa, Sarah Correa e Joanna Maranhão.

Coreografias novas

Ainda nos esportes aquáticos, o Brasil também estará no nado sincronizado entre esta sexta-feira (26) e segunda-feira (29). O dueto brasileiro, que disputou a Olimpíada de Pequim-2008 e foi finalista no Mundial de Roma-2009 (técnico na rotina técnica e 11º na livre), tem Lara Teixeira e Nayara Figueira, que mostrarão coreografia nova em Medellin.

No programa curto (solo técnico), será ao som do Funk como le Gusta, conjunto que mescla funk, rock e soul. A música teve a aprovação da técnica Andréa Curi, que viu o grupo em São Paulo. No programa longo (solo livre), as duas vão mostrar o Yin e o Yang, da filosofia chinesa, ao som do Blue Man Group, grupo de humor de Nova York.

Lara disse que será a primeira vez que as coreografias, com novos elementos técnicos, serão apresentadas, internacionalmente.

- Os grupos escolhidos são alegres, marcantes e com músicas bem animadas, com as quais tentaremos conquistar os jurados. Será meu quarto Sul-Americano Absoluto (adulto) e queremos o ouro novamente.

No solo, o Brasil terá Giovana Stephan, e na competição por equipes, Giovana, Lara e Nayara, ao lado das gêmeas Branca e Bia Feres, Michelle Frota, Pamela Nogueira. Lorena Molinos, Joseane Martins e Gabriela Figueiredo, sob o comando da técnica Maura Xavier, também treinadora do solo.

No solo, o som da rotina técnica é do (novo) filme Sherlock Holmes e da livre é do filme O Mágico de Oz; por equipes, a técnica tem o tema da fábrica do filme Tempos Modernos, de Chaplin, e a livre é sobre a Amazônia.

Fonte: R7

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »