22/03/2010 às 10h30min - Atualizada em 22/03/2010 às 10h30min

Governo viabiliza a construção de 2.058 casas em quatro regiões do Estado

Prefeitos de 22 municípios das regiões Norte, Noroeste, Vale do Ivaí e Central estiveram nesta sexta-feira (19) reunidos em Maringá, para assinar os contratos de doação de áreas pela Companhia de Habitação do Paraná (Cohapar) para a construção de 2.058 novas moradias. A assinatura dos documentos de transferência dos terrenos da Companhia para as prefeituras foi feita pelo vice-governador Orlando Pessuti, pelo presidente da Cohapar, Rafael Greca, o superintendente regional em exercício da Caixa Econômica Federal, Sérgio Scramin e os prefeitos.

Os contratos estabelecem parceria entre os três órgãos públicos (federal, estadual e municipal), para a implantação do programa Minha Casa Minha Vida nessas regiões. Os recursos para a execução das obras virão da Caixa Econômica Federal, pelo sistema Imóvel na Planta. Os município farão as licitações para a construção das moradias, o cadastramento e a seleção das famílias, e a Cohapar prestará toda assistência técnica e social que for necessária, além dos projetos arquitetônicos e urbanísticos.

O vice governador Orlando Pessuti disse que essa iniciativa vai viabilizar a construção de mais de 2 mil novas moradias, numa demonstração de que o Governo do Estado está se ocupando e se preocupando com a construção de casas no Paraná. “A Cohapar está retornando essas áreas aos municípios, juntamente com os projetos de execução e de urbanização dos empreendimentos, facilitando e agilizando a construção das casas pelos municípios e pela Caixa Econômica”, ressaltou Pessuti.

Ele afirmou ainda que um dos objetivos deste governo é construir o maior número de moradias possível. “O que queremos é dar dignidade e cidadania às pessoas. Hoje estamos dando mais um grande passo para o programa habitacional no Paraná, que se somam as casas que estão sendo construídas também nas comunidades indígenas, quilombolas, nas propriedades rurais, além dos outros programas de habitação urbana com os projetos do PAC. Só neste ano, vamos procurar concluir mais de 8 mil moradias que estão em andamento no estado”.

A modalidade Imóvel na Planta permite a construção de casas em tamanhos de 40, 44, 52 e 63 metros quadrados, com prestações que variam de acordo com o tamanho da casa e da renda familiar. “O evento que realizamos em Maringá é único, pois em poucos lugares do mundo, num único ato o Governo do Estado autoriza e viabiliza 2.058 casas. O vice-governador pediu para que não deixasse nenhum projeto na gaveta. Isso representa um grande avanço para a política habitacional no Estado e significa a firme determinação do Pessuti em levar adiante os programas de habitação da Cohapar”, enfatizou Greca.

Para o prefeito de Doutor Camargo, Alcídio Delapria, a idéia de retornar as áreas para as prefeituras foi muito positiva. “Estamos muito satisfeitos com a decisão acertada da Cohapar e do Governo do Estado. Ao colocar esses terrenos à disposição do programa, os municípios não terão que arcar com as despesas de infra estrutura e pavimentação, uma vez que dentro do Minha Casa Minha Vida, os recursos já prevêem esses serviços.

O prefeito de Santo Antonio do Caiuá, José Alves de Almeida (Zezinho), salientou que foi uma medida muito boa. “Todos os municípios tem problemas sérios com a demanda habitacional e essa é uma oportunidade de podermos atender parte dessas necessidades com agilidade e rapidez. A parceria com a Cohapar está, mais uma vez, colaborando para tornar real o sonho da casa própria”.

Cidades beneficiadas – a região com maior número de áreas é Maringá, onde será possível construir 812 moradias, divididas entre os municípios de Astorga (distritos de Içara 35 e Tupinanbá 45), Doutor Camargo (66), Floraí (97), Itaguagé (57), Mandaguari (38), Nossa Senhora das Graças (44), Paranacity (43), Santa Fé (49), Uniflor (61), Nova Esperança (137) e Marialva (140)

Na região de Paranavaí, a segunda maior em volume de casas, poderão ser construídas 738 novas unidades habitacionais depois da assinatura dos contratos. A cidade de Paranavaí recebeu uma área para 252 moradias, seguida por Terra Rica (180), Santo Antonio do Caiuá (121), Paraíso do Norte (95), e São João do Caiuá (90).

No Noroeste, as cidades beneficiadas com um total de 373 unidades habitacionais, foram São Manoel do Paraná (35), Tapejara (58), Idianópolis (128) e São Jorge do Patrocínio (152). No Vale do Ivaí, o município de Rio Bom recebeu uma área para construir 69 casas e na região Central, Boa Esperança terá 66 novas moradias.

No mês de janeiro a Cohapar doou áreas para a construção de mais 740 moradias nas cidades de Alvorada do Sul, Boa Ventura de São Roque, Fênix, Jaguapitã, Pato Bragado, Pérola, Porto Rico, Sertanópolis e Tibagi.

fonte: Agência Estadual de Notícias.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »