16/03/2010 às 11h57min - Atualizada em 16/03/2010 às 11h57min

Professores estaduais param por 24 horas na terça-feira

Categoria reivindica reposições salariais de 25,97%. Em função do ato, sindicato informa que não haverá aula na rede estadual. Manifestação deve afetar trânsito no centro de Curitiba

Os professores da rede estadual de ensino vão fazer, na terça-feira (16), uma paralisação de 24 horas para reivindicar, principalmente, reposições salariais e a nomeação de aprovados em concurso público. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato), 100% das escolas estaduais do Paraná vão aderir ao movimento, além de algumas municipais em todo o estado. Em função da paralisação, a APP informa que não haverá aula nas unidades da rede estadual nesta terça e que o dia letivo será reposto posteriormente.

A manifestação acompanhará um movimento deflagrado em âmbito nacional, que também será realizado nesta terça. No Paraná, a reivindicação é de reposição salarial de 25,97%, o que equipararia os vencimentos dos professores e funcionários das escolas estaduais aos salários das demais carreiras de ensino superior do Paraná.

Às 9 horas de terça, pelo menos 5 mil professores de todo o estado devem se concentrar na Praça Santos Andrade, no Centro. De lá, os manifestantes vão partir em caminhada até o Palácio das Araucárias, sede do governo estadual. Ruas serão interditadas e o trânsito deve ser afetado. Também haverá atos em outros municípios paranaenses.

Segundo o sindicato, um grupo de professores deve ser recebido pelo governo e a expectativa dos manifestantes é de que as negociações avancem. “Queremos uma posição mais efetiva do governo, em relação aos itens da pauta. No dia 27 de março haverá uma assembleia estadual para que a categoria analise o posicionamento do governo”, disse o diretor de imprensa da APP, Luiz Carlos Paixão da Rocha. A Secretaria de Estado da Educação (Seed) confirmou que vai se reunir com uma comissão de professores para receber as reivindicações da categoria.

Mais funcionários

A mobilização também visa pressionar a posse de servidores que foram aprovados em concurso público promovido pela Seed, mas que ainda não foram nomeados para as respectivas funções. De acordo com a APP, pelo menos 5 mil pessoas aguardam pelo chamamento da Secretaria. A Seed, no entanto, afirma que são 3,3 mil aprovados no último concurso e que as etapas legais para a contratação desses servidores estão em andamento, com os selecionados sendo submetidos a exames médicos para assumir as funções.

Nesta segunda-feira (15), funcionários do Colégio Estadual Leôncio Correia, no bairro Bacacheri, em Curitiba, realizaram um protesto. Eles afirmam que são apenas 8 funcionários de serviços gerais para cuidar de cerca de 20 mil metros quadrados de área construída.

A Secretaria rebateu dizendo que são 8 auxiliares no turno da manhã, 15 servidores durante a tarde e 7 no período noturno. De acordo com a Seed, está comprovada a falta de um auxiliar nos turnos da manhã e da noite, porque os servidores estão afastados para tratamento de saúde. A Secretaria informou ainda que abriu processo de seleção para a contratação de novos funcionários.

Fonte: Gazeta do Povo

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »