18/01/2018 às 14h28min - Atualizada em 18/01/2018 às 14h28min

Moradora de Santa Mariana cai no “golpe do paco”, na área central de Cornélio Procópio

Anuncifacil

De acordo com o SD Laércio da Polícia Militar de Cornélio Procópio, por volta das 13h15 da tarde de quarta-feira (17), uma equipe da Rádio Patrulha foi parada por um senhora muito nervosas na área central da cidade, a qual relatava que teria sido enganada por meliantes.

Segundo a senhora, momentos antes ela havia sacado uma quantia de sua conta para quitar débitos e durante o seu deslocamento pela Avenida Minas Gerais, um indivíduo a sua frente derrubou um malote no chão e logo em seguida outra pessoa veio e o apanhou.

Disse ainda que como teria visto toda a situação, o segundo indivíduo combinou com ela que devolveria o malote e em contato com o suposto funcionário de uma construtora que teria perdido o pacote, este passou um endereço fictício nos arredores da Praça Botafogo.

Foi feito contato com a empresa, onde o atendente relatou que havia um valor de dez mil reais neste malote e pediu à vítima que o encaminhasse para sua empresa, com a promessa que a mesma receberia um valor de oitocentos reais como recompensa.

Contudo, os indivíduos disseram que iriam a esperar no centro da cidade e pediram como garantia de seu retorno, que deixasse a sua bolsa com eles.

Depois de ir ao local combinado e não encontrar a tal empresa, a senhora percebeu que caiu em um golpe e os meliantes fugiram levando todos os seus documentos pessoais, o valor de dois mil e duzentos reais em espécie e seu aparelho celular, que teve sinal rastreado na cidade de Andirá.

A PM de Andirá foi informada do fato e realizou diligências, porém até o momento os meliantes não foram encontrados, informou o SD Laércio.

A senhora, de nome Marcela, moradora de Santa Mariana, disse em entrevista que estava com a sobrinha quando tudo aconteceu e não percebeu a o golpe devido à malícia dos meliantes, que a enganaram de forma convincente, apesar de ela ter os vistos dentro da agência bancária.

O SD Laércio informou que os golpistas sempre agem em dupla e observam quando uma pessoa saca uma elevada quantia de dinheiro em agência bancária. Quando a pessoa sai da agência, um golpista vai à sua frente e o outro, logo atrás. O que vai à frente deixa cair um cheque de alto valor ou um “pacote de dinheiro”. A vítima, que vem logo atrás, percebe e recolhe o objeto caído e vai atrás do golpista informando o que ele derrubou; aí o golpista que vem logo atrás também diz que viu o acontecido.

O golpista que deixou cair o cheque ou “dinheiro” alega que vai recompensar os dois, aí convence a vítima que vá até seu escritório para receber a quantia prometida, porém, como “garantia”, pede a bolsa com o dinheiro sacado no banco. O outro golpista acompanha a pessoa por alguns momentos e a abandona. A pessoa já não sabendo o que fazer vai até o local apontado pelo golpista e descobre que foi vítima de um golpe.

É uma prática comum, algumas pessoas ainda caem neste tipo de golpe, assim como no do bilhete premiado. Elas esperam receber uma quantia em dinheiro como recompensa, onde acabam perdendo tudo e é muito difícil os golpistas serem presos, pois agem de forma rápida e ardilosa, informou o policial militar.

A Polícia Militar orienta que não existe nada fácil, nada cai do céu, o cidadão nunca deve acreditar que está diante de um grande achado e sempre observar as pessoas que a cercam quando se dirigem aos bancos, pois os golpistas estão sempre atentos, finalizou o SD Laércio


Link
Notícias Relacionadas »