01/09/2017 às 16h02min - Atualizada em 01/09/2017 às 16h02min

Professora morre estrangulada durante aula de catequese

A mulher foi abordada por um criminoso enquanto dava aula de catequese para crianças em uma igreja. A polícia investiga e acredita que o crime tenha sido uma vingança.

News365

No início da noite desta última quinta-feira (31), uma professora foi brutalmente assassinada enquanto ministrava aula de catequese para crianças em uma paróquia, no município de Estância Velha, que fica no entorno de Porto Alegre. A cidade que conta apenas com pouco mais de 50 mil habitantes ficou assustada com o crime bárbaro e ainda sem explicação.

De acordo com testemunhas que acabaram presenciando o crime a mulher estava dando aulas de ensino religioso em um salão paroquial quando foi abordada por um homem que já entrou no local com intenção de matar. A mulher foi identificada como Elaine Maria Tretto, de 51 anos, e acabou sofrendo nas mãos do criminoso.

De acordo com os homens da Polícia Civil que agora investigam o caso, acredita-se que o crime tenha sido motivado por vingança. Isso porque o criminoso teria mencionado o fato de que a mulher teria prejudicado seu irmão no passado. O criminoso entrou na igreja vestindo blusa e calça pretas, com um capacete de motocicleta na cabeça.

Ao chegar ao local ele encontrou três alunas de Elaine, e uma criança de 10 anos que era filha de uma das mulheres que estavam no salão paroquial. Ele entrou não disse nada, e fingiu estar armado para conseguir os celulares e bolsas das vítimas. Todas as pessoas que estavam no salão paroquial foram amordaçadas, e algemadas a cadeiras.

Inicialmente, as vítimas acreditaram que se tratasse de um assalto, pois o homem pediu que Elaine entregasse os documentos e a chave do seu carro. No entanto, alguns minutos depois que ela foi amarrada o homem falou que estava fazendo tudo, porque a catequista havia prejudicado o seu irmão e ele estava se vingando.

As outras pessoas que também estavam presas no local ouviram a conversa, e não conseguiram impedir que a professora fosse morta e agredida pelo criminoso. Os investigadores agora tentam entender se realmente o crime se tratou de vingança. Isso porque não é sabido que a professora tenha tido desavenças com alguma pessoa do município que é pequeno.

De acordo com o delegado Elaine era uma pessoa querida na comunidade, principalmente por realizar trabalhos veiculados à igreja. A professora foi duramente agredida e morta por enforcamento. O criminoso ainda deixou sobre o cadáver dela inúmeros panfletos de um serviço de denúncia, e ainda não se sabe a relação do fato com o crime.

O homem evadiu do local a pé, e ainda não foi localizado. Espera-se que com o depoimento das outras vítimas e dos parentes, seja possível chegar até a identidade do criminoso. A professora deixa dois filhos, um de 11 e outro de 19 anos. A família pede por justiça.


Link
Notícias Relacionadas »