12/04/2017 às 10h00min - Atualizada em 12/04/2017 às 10h00min

MORTO PELA PF Vereadora cita 'costume' para justificar velório de assaltante em Câmara no interior de SP

portal bonde
 
 
 
 
 
 

O velório de Ariel Lima de Campos, 23 anos, um dos seis assaltantes mortos em confronto com a Polícia Federal (PF) na semana passada em Alvorada do Sul (50 km de Londrina), na Câmara de Vereadores de Sandovalina (SP), no último domingo (9), deu o que falar na pequena cidade de 4.126 habitantes. Segundo a PF, Campos era um dos integrantes da quadrilha que havia explodido uma agência bancária da Caixa Econômica Federal em Cruzália (SP). 

Em entrevista ao Portal Bonde, a presidente da Câmara Municipal de Sandovalina, Jaqueline Sanfelix (PSDB), alegou que "é costume todo morador de Sandovalina, seja ele branco, preto, gordo, magro, rico ou pobre ser velado no interior do prédio do Legislativo". Apesar do município dispor de uma capela mortuária, que, conforme a vereadora, existe há aproximadamente dois anos, o local não é usado. Ela ainda disse que "há um funcionário específico da Câmara para cuidar desses velórios". 

A reportagem tentou contato com a prefeita de Sandovalina, Amanda Lima de Oliveira (DEM), mas ela não retornou as ligações. Ela seria prima do criminoso morto durante a troca de tiros com os policiais federais. Na tarde da última sexta-feira (7), a prefeita postou uma foto com o primo no Facebook e acrescentou a seguinte mensagem: "Eu sempre fui completamente apaixonada por vc".

 



Na cadeia 

Além de Campos, a Polícia Federal confirmou na segunda-feira que o sétimo integrante do grupo que assaltava caixas eletrônicos no interior de São Paulo foi detido em uma chácara em Jaguapitã (70 km de Londrina). De acordo com a assessoria de imprensa da PF de Maringá, responsável pela operação, o fugitivo foi capturado quando retornou à propriedade rural. Foram encontradas duas submetralhadoras, uma pistola de uso restrito e munições de calibres 556 e 762, além de explosivos. O acusado foi encaminhado para a Delegacia da Polícia Federal de Maringá. 

PF se manifesta 

O delegado da Polícia Federal de Presidente Prudente (SP), Eder Rosa de Magalhães, enviou uma recomendação ao promotor de Pirapozinho (SP), Marcelo da Silva Martins Pinto Gonçalves, que abrange a área de Sandovalina, pedindo uma investigação para apurar eventual prática de ato de improbidade administrativa da presidente da Câmara Municipal, Jaqueline Sanfelix. 

No documento, o delegado argumento que "o velório em um prédio público de um criminoso que morreu em confronto direto com policiais atenta contra os princípios elementares da Administração Pública, configurado, por conseguinte, o ato de improbidade administrativa".

Rafael Machado - Redação Bonde

Link
Notícias Relacionadas »