19/10/2016 às 17h34min - Atualizada em 19/10/2016 às 17h34min

SANTA CASA DE URAÍ REABRE AS PORTAS APÓS MUITA DISCUSSÕES.

- dep jornalismo mileniumfm

No inicio da manha de quarta feira (19) de outubro, centenas de pessoas,  saíram de suas casas, fecharam o comercio e foram para a praça central do município, para participar de um ato de protesto contra o fechamento da Irmandade da Santa Casa de Uraí.

Diante da mobilização da população o prefeito Sergio Pitão decidiu prorrogar a intervenção na Santa Casa, garantindo o funcionamento da unidade hospitalar que teve as portas fechada na ultima terça feira (19),  por motivos da falta de repasse financeiro,  noticia que foi recebida com muita euforia pelos manifestantes na Praça Central. Na ocasião do fechamento da entidade o prefeito  alegou que tinha  vencido o tempo da intervenção  municipal, e o município não poderia mais efetuar os repasses para Santa Casa, o que ocasionou uma enorme revolta na população.

Mesmo com a decisão da abertura da Santa Casa, e a devolução da gestão administrativa aos irmãos da Irmandade da Santa Casa de Uraí,  a população saiu em passeata pelas principais ruas do município e com o destino até a Santa Casa, onde foi simbolicamente realizado a abertura das portas da entidade. Durante o manifesto a população carregou  um caixão e faixas simbolizando o Luto pela saúde do município.

Diante do grande numero de pessoas a Policia Militar do 3º Pelotão do município compareceu no local e solicitou reforço ao 18º Batalhão de Cornélio Procópio, que enviou uma tropa de choque da ROTAM, que apesar da manifestação ter sido pacífica, ordeira,  os policiais acabaram fazendo algumas abordagens para manter a ordem publica.

Por fim, foi assinado um termo entre o prefeito Sergio Pitão, membros da Irmandade e do Conselho Municipal da Saúde, estabelecendo que;

I – A intervenção será prorrogada como obrigação emergência com validade de 90 dias, podendo ser prorrogada uma única vez, tratando-se de situação emergencial.

II – O município assume a responsabilidade com gastos no valor de até R$90.000,00 por mês com gasto/repasse.

III –  Deverá a  Irmandade; ocorrer manutenção (redução) de mão de obra com funcionários.

IV – Caso a Entidade necessite  de mais funcionários do que o disposto, será pago com recursos próprios.

Em seguida será providenciado um decreto de intervenção emergencial exatamente nos moldes acordados, tendo em vista a inexistência de leis no município para repasse de subvenção para a Irmandade                                         


Link
Notícias Relacionadas »