16/09/2016 às 16h03min - Atualizada em 16/09/2016 às 16h03min

Equipes do Serviço Reservado da PM e Rádio Patrulha de C. Procópio prendem grupo acusado de tráfico de drogas no João Rocha

fonte:Anuncifácil

Conforme relato do SGT Alves da Polícia Militar de Cornélio Procópio, no final da tarde de quinta-feira (14), a PM foi informada anonimamente que indivíduos estariam efetuando disparos de arma de fogo no fundo de uma residência localizada no Conjunto João Rocha e diante do fato, equipes da Rádio Patrulha e Serviço Reservado se dirigiram ao local.

Segundo o policial militar, ao chegarem ao local, às equipes visualizaram quatro meliantes em atitude suspeita no fundo da residência, sendo que um deles, ao perceber a presença das viaturas, tentou entrar rapidamente na casa.

O grupo foi devidamente abordado, onde dois deles, de nome Anderson e Noé, informaram serem moradores da cidade de Congonhinhas e questionados sobre o que estariam fazendo ali, afirmaram que um deles estaria em Cornélio Procópio para passar por uma perícia médica, dizendo que não conheciam o morador, o que causou estranheza, pois o que estaria um cidadão fazendo na casa de outro sem conhecê-lo.

Posteriormente eles confessaram que estavam na casa para fazerem uso de drogas, informou o SGT Alves.

Os quatro indivíduos passaram por revista pessoal e com Anderson, os PMs encontraram uma pedra de crack, que ele afirmou ter comprado do morador da residência, de nome Paulo, pagando cento e vinte reais em dinheiro, quantia esta encontrada no bolso do mesmo.

Com o quarto indivíduo, também de nome Paulo, nada de ilícito foi encontrado.

A partir deste momento, as equipes policiais passaram a fazer uma varredura pela casa, onde acabaram encontrando porções de maconha espalhadas por todo o imóvel, pedras de crack, mudas de plantas de maconha, vasto material para embalar drogas e um pássaro, que o morador não soube dizer a procedência, sendo o animal possivelmente produto de furto, visto que há registros deste tipo ocorrência na cidade, relatou Alves.

Diante do fato, o grupo foi detido e encaminhado a 11ª SDP, onde o morador da casa, que já é conhecido no meio policial por ser suspeito de estar envolvido com a venda de drogas e responder pelo crime de porte de arma, foi enquadrado por tráfico, receptação e maus tratos a animais.

O SGT Alves finalizou falando sobre a denúncia de disparos de arma de fogo, algo que não foi constatado pelas equipes policiais que atenderam a ocorrência, que certamente foi dada por uma pessoa que supôs que a PM agiria mais rápido neste tipo de situação para conter o tráfico na região onde reside, porém a corporação, independente da circunstância da informação, atende todas de forma dinâmica e segura, podendo ficar a população despreocupada, que todas as denúncias serão investigadas.


Link
Notícias Relacionadas »