04/12/2015 às 16h54min - Atualizada em 04/12/2015 às 16h54min

Cobras exóticas são encontradas dentro de embalagem dos Correios

Animais foram encontrados nesta quinta-feira (3), em Londrina, no Paraná. Répteis da espécie Corn Snake eram enviados de São Paulo para Maringá.

- Luciane Cordeiro
Fonte:G1PR
Foto: Júnior Evangelista/RPC

Duas cobras foram encontradas dentro de uma embalagem no centro de distribuição de encomendas dos Correios em Londrina, no norte do Paraná, nesta quinta-feira (3).  Segundo a Polícia Militar Ambiental, os répteis eram enviados de São Paulo para Maringá, no norte do estado.

A soldado Camila Reina conta que os funcionários do setor de encomendas desconfiaram da caixa e chamaram a polícia. As duas cobras Corn Snake estavam presas dentro de meias, e por cima delas havia um CD. A polícia acredita que o material foi utilizado para prejudicar a detecção dos répteis.

“A forma como essas cobras foram enviadas caracteriza maus tratos. Esse tipo de animal pode ser comercializado, desde que tenha autorização ambiental. O envio também não pode ser dessa maneira. Os animais devem ser colocados em uma caixa específica”, explica Camila.

Conforme a Polícia Ambiental, nos últimos dois anos ao menos 15 cobras dessa espécie foram apreendidas no centro de distribuição dos correios em Londrina. Todas foram enviadas irregularmente.

A Corn Snake é originária dos Estados Unidos e é encontrada em meio a plantações de milho, por isso o nome. De acordo com a Polícia Ambiental, no Brasil é considerada um animal exótico. Não há predadores e se for solta indiscriminadamente na natureza pode causar um desequilíbrio ambiental.

“Essa cobra virou moda no Brasil, pois não é venenosa e é um réptil com hábitos tranquilos. No entanto, muitas pessoas que pensam em adquirir esse tipo de animal não sabem como cuidar e acabam soltando na natureza. Isso é um perigo”, detalha a soldado Camila Reina.

As duas cobras foram entregues a veterinários de uma universidade de Londrina para avaliação. Após isso, a Polícia Ambiental vai aguardar a decisão da Justiça para definir o destino dos animais.


Link
Notícias Relacionadas »