27/07/2015 às 16h27min - Atualizada em 27/07/2015 às 16h27min

A platinense que conquistou o país

Jornal Sol Nascente Assaí

Adriana Lemes de Oliveira, esposa, mãe, empresária, platinense, uma brasileira que como milhares se cansou de ter de aceitar imposições em benefício de uma minoria. A diferença, entretanto, foi não ter se acomodado e sim saído à luta. 

Na última semana seu grito ecoou no auditório da Câmara de Vereadores de Santo Antônio da Platina e, em poucas horas o gesto conquistou a admiração de uma nação.
Ela, como os demais 45 mil habitantes do município, não admitia o aumento de mais de 100% nos salários dos vereadores, prefeito e vice-prefeito, aprovado em primeira discussão na sessão do dia 13 de julho.
E, no dia seguinte, foi em busca de explicação junto aos nobres edis, o que resultou em uma discussão com um vereador.
O gesto, filmado e divulgado nas redes sociais por outro cidadão que também acompanhava a sessão, chamou a atenção da mídia nacional e o ato de coragem acabou reconhecido até mesmo por aqueles que legislavam em causa própria.
Protagonista de uma das histórias de maior audiência na mídia nacional, Adriana afirma que sua atitude foi espontânea, mas jamais imaginou que o assunto renderia tamanha repercussão. Entretanto, reconhece que pode ter estimulado outros brasileiros a terem coragem de lutar por seus ideais.
“Apenas questionei o vereador Mineiro (José Jaime Paula Silva - PSB), se o momento não seria inoportuno, já que estamos vivendo uma crise econômica no país, para apresentar um projeto tão polêmico que iria beneficiar apenas uma dúzia de pessoas. Mas a resposta que obtive foi algo que tiraria qualquer pessoa do sério”, conta ela. “'Crise? Que crise? Você está em crise? Eu não estou!’, foi essa a resposta que recebi. Confesso que perdi a ‘linha e o carretel’ e acabei falando mais do que deveria, mas não me arrependo”, revela.
Adriana continua dizendo que naquele momento expressou o que estava em seu coração.
“Tenho a certeza que minha atitude seria a de todos os platinenses, menos a da maioria dos vereadores. Jamais imaginaria que o assunto ganharia essa proporção.”
Naquela mesma noite recebeu muitos telefonemas de apoio e também da imprensa local querendo saber detalhes do que aconteceu na Câmara. Na sequência, o assunto estava no noticiário nacional.
“Estou muito contente com tudo que aconteceu e com o que ainda continua acontecendo. Além de não aumentar os próprios salários, os vereadores ainda reduziram o subsídio em mais de 250%. Espero que esse dinheiro economizado seja aplicado em benefício da população, que tanto necessita de mais saúde, segurança, educação, entre outras prioridades. O povo precisa gritar mais!”, sugere.
PRETENSÕES
Adriana reconhece o momento de celebridade, mas descarta, ao menos por enquanto, ingressar na política.
“Tudo que está acontecendo comigo neste momento é passageiro. Mostra apenas a carência de representatividade que o povo sofre. Não fiz aquilo para me promover, mas sim porque me revoltei ao ver que quem foi eleito para nos representar não está nem aí com a gente. Quer dizer então que num gesto de indignação nasce um herói? Não, as coisas não funcionam assim!”, avalia.
O momento, em sua opinião, deve servir para a reflexão dos eleitores de como devem agir para escolher quem irá os representar.
“Quem sabe um dia! Se realmente for essa a vontade da população no futuro voltaremos a discutir o assunto, mas agora não tenho pretensões políticas”, garante.

Link
Notícias Relacionadas »