22/07/2015 às 19h05min - Atualizada em 22/07/2015 às 19h05min

Ovo branco ou vermelho: qual o mais nutritivo?

Bonde

Ovos têm alto valor biológico, contém vitaminas A, D, E, K e do complexo B (B1, B3 e B12), além de serem fonte de cálcio, ferro, zinco e manganês. Comparados a outras fontes de proteína animal, também têm poucas calorias, cerca de 75 por unidade. 

Estudos recentes apontam que sua ingestão não afeta de maneira negativa as concentrações sanguíneas de colesterol total e LDL (colesterol ruim). Uma pesquisa da Escola de Saúde Pública de Harvard mostrou que, para a maioria das pessoas, o colesterol presente em alimentos tem efeito mínimo nos níveis de colesterol no sangue. Pessoas sem restrições alimentares podem comer até sete ovos por semana. Entretanto, para quem está com os próprios níveis de colesterol elevado, a indicação é consumir no máximo três por semana. Uma boa dica também é consumir mais claras do que gemas. 

Esclarecidos estes pontos, ainda resta um que causa dúvida em muita gente: qual ovo é mais nutritivo, o branco ou o vermelho? Pois saiba que do ponto de vista nutricional, não há diferenças significativas entre os dois tipos de ovos. "Além da recente discussão na mídia sobre os hormônios em frangos, o que não passa de um mito, outra informação equivocada que circula por aí é sobre a qualidade dos ovos vermelhos", afirma o consultor agroeconômico Carlos Cogo. 

Segundo o especialista, o mito de que um tipo de ovo é mais nutritivo do que o outro foi criado pelos próprios consumidores. "Primeiro: eles não são sinônimo de ovo caipira. São apenas ovos de uma linhagem de galinhas que botam na cor vermelha. Por isso, existem ovos caipiras de casca branca e ovos de granja de casca vermelha. A cor da casca do ovo está relacionada à genética. Diferentes linhagens de galinha podem botar ovos com casca de diferentes cores. Tampouco a cor da gema é indicativo de qualidade", explica. 

"Galinhas com uma alimentação mais variada, como as criadas soltas, com acesso a gramíneas e insetos, têm acesso a pigmentos em maior quantidade e variação. E como a galinha caipira bota menos ovos que a de granja, ocorre maior acúmulo desses pigmentos na gema, deixando-os mais avermelhados. Mas é possível obter ovos de granja com gemas bem vermelhas: basta acrescentar esses pigmentos na ração das galinhas, caso do urucum, por exemplo", justifica o consultor. 

O especialista lembra ainda que tamanho também não é documento. "Há ovos de granja tão pequenos quanto os caipira – geralmente, são pasteurizados e vendidos em galões. As poedeiras, ou galinhas de postura, são geneticamente selecionadas, para não ficar chocas e diminuir a produção. Quanto mais nova, menor o ovo que ela bota e, à medida que fica mais velha, o ovo fica maior, até atingir o peso necessário, melhor aceito pelos consumidores, para a comercialização", relata. (Com informações do Agrolink e Lucília Diniz))


Link
Notícias Relacionadas »