13/07/2015 às 10h13min - Atualizada em 13/07/2015 às 10h13min

Em C. Procópio, PM fecha rinha de galos na Via Santa Terezinha

ANUNCIFÁCIL

Na final da manhã de domingo (12), em Cornélio Procópio, após receber denúncias que davam conta que na Vila Santa Terezinha estaria sendo promovida uma briga de galos em uma determinada propriedade, a Polícia Militar enviou para o local várias equipes.

De acordo com o SGT Alves da PM, ao chegarem ao local informado, uma casa abandonada, os policiais se deapraram com várias pessoas em volta de um cercado preparado para o confronto dos animais,  alguns ainda segurando seus galos, esperando para colocá-los na rinha improvisada.

Ao repararem a presença das equipes policiais, alguns indivíduos saíram correndo em direção a um matagal, carregando seus animais em meio a um pasto cheio de lama, informou o policial militar.

Os que permaneceram no local receberam voz de prisão, apesar de afirmarem estarem em um churrasco que acontecia ao lado do cruel evento, o que não convenceu os policiais.

Os animais foram apreendidos e encaminhados e o grupo a sede da PM, onde foram autuados por maus tratos, que também se enquadra em crime ambiental e contravenção penal de jogo de azar.

Segundo o SGT Carlos, alguns galos estavam bastante machucados, devido os seus donos colocarem objetos pontiagudo de material plástico em sua esporas, o que deixou a rinha coberta com sangue.

Promover brigas de galos constitui em crime de crueldade contra os animais previsto no artigo 32 da Lei nº 9605/98, cuja pena vai de três meses a um ano de detenção, além do pagamento de multa. Além de constituir também contravenção penal de jogo de azar, prevista no artigo 50 do Decreto-lei nº 3688/41, com pena de prisão simples de três meses a um ano, mais multa e perda e perda do local onde é promovido o evento.

Cabe frisar que a pena sofre aumento se ocorre morte do animal. 


Link
Notícias Relacionadas »