11/06/2015 às 15h40min - Atualizada em 11/06/2015 às 15h40min

Presos suspeitos de participação em morte de professora em Londrina

www.bonde.com.br
BONDE

Um adolescente de 16 anos assumiu ter feito o disparo que matou a professora e consultora de culinária Mirella Eliane Guandalini Giovanni. A mulher de 44 anos foi executada durante um sequestro-relâmpago na noite desta quarta-feira (10), na BR-369, no trecho entre Londrina e Ibiporã. 

O jovem foi apreendido por uma equipe da Rádio Patrulha da Polícia Militar no final da noite de ontem quando trafegava de motocicleta pelo Conjunto Farid Libos. Ele confirmou ter participado do crime e apontou outros dois envolvidos. Mateus Edson Pereira, de 19 anos, foi preso em casa no Conjunto Milton Gavetti. Ele guardava um revólver calibre 38 que deverá ser periciado para saber se a arma foi usada no crime. Já André José da Silva, de 19 anos, também foi localizado em casa, na rua Amapá, na área central. 

De acordo com a Polícia Militar, o adolescente revelou ter atirado contra a vítima por insistência de Mateus. Ele foi transferido durante a madrugada ao Centro de Socioeducação (Cense). Os dois mais velhos foram levados para o Centro de Triagem de Londrina, na 10ª Subdivisão Policial. 

Mirella Guandalini estava acompanhada do filho em um Renault Duster quando os dois foram rendidos na avenida Brasília por volta das 20h. O garoto de 16 anos foi amarrado e trancado no porta-malas do veículo enquanto o suspeito ocupou o banco do passageiro ao lado do motorista. Os outro dois acompanhavam o assalto em uma motocicleta. 

A professora teria passado mal no trajeto e resolveu estacionar o carro às margens da rodovia. Na versão do adolescente apreendido, a atitude irritou um dos envolvidos que ordenou a execução. Conforme o Instituto de Criminalística, a vítima foi atingida por um único disparo feito à curta distância na região lateral da cabeça. A versão reforça a situação de que o crime aconteceu por impaciência dos suspeitos. 

O socorro chegou a ser acionado, mas a mulher morreu ainda no local. Mirella Guandalini havia trabalhado em Londrina e voltava para casa em Ibiporã. O corpo dela será sepultado na tarde desta quinta-feira (11) no Cemitério de Ibiporã. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »