14/05/2015 às 09h28min - Atualizada em 14/05/2015 às 09h28min

MPF pede explicações ao governo do Paraná sobre confronto em Curitiba

Fonte: G1

O Ministério Público Federal (MPF) no Paraná divulgou, nesta quarta-feira (13), que instaurou um procedimento para apurar possíveis violações de direitos humanos por parte do governo estadual durante o confronto entre professores e policiais militares no dia 29 de abril, no Centro Cívico, em Curitiba.

Por meio da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC), o MPF expediu um ofício à Secretaria de Segurança Pública (SSP) e ao Comando da Polícia Militar (PM) solicitando informações sobre as medidas tomadas, como o deslocamento do Batalhão de Polícia de Fronteira, especializado em grandes operações, de Guaíra e em Foz do Iguaçu, para a capital.

Os procuradores também enviaram documento à Prefeitura de Curitiba, pedindo informações sobre os atendimentos de primeiros socorros prestados dentro do paço municipal (vizinho à Assembleia Legislativa), e à Ordem de Advogados do Brasil (OAB), para saber quais foram as medidas adotadas para apurar eventuais abusos na ação.

Os veículos de comunicação de Curitiba também foram notificados pelo MPF para disponibilizar todas as mídias que contenham registro dos "abusos policiais ocorridos" no confronto.

O Ministério Público afirmou que, durante o protesto, "a Polícia Militar protagonizou cenas de repressão aos manifestantes incompatíveis com a noção de Estado Democrático de Direito". As medidas que deverão ser tomadas só serão decididas após a análise das informações reunidas, diz a Procuradoria.

O governo do Paraná afirmou, ao G1, que está acompanhando com a devida atenção e apoia todas as linhas de investigação sobre os possíveis abusos cometidos durante as manifestações do dia 29 de abril. Além disso, disse também que "os crimes comprovados e seus autores deverão ser punidos na forma da lei".


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »