10/04/2015 às 16h47min - Atualizada em 10/04/2015 às 16h47min

Polícia Ambiental flagra desmatamento no Município de Uraí

No final da tarde de quarta feira (04) de março, uma equipe da Policia Militar Ambiental, recebeu a denuncia de que estaria ocorrendo um desmatamento em uma determinada propriedade rural localizada na seção Horizonte,  no município de Uraí.

Com a informação a equipe deslocou para o local e constataram  que haviam maquinas, sendo uma retroescavadeira cartepillar e uma pá carregadeira New Holland, executando a derrubada e o enleiramento de arvores.

Momento em que compareceu a pessoa de nome Rodrigo, dizendo ser o proprietário do  imóvel e informando que tinha autorização do IAP para o corte das arvores, e que estava somente limpando um local onde havia uma pastagem, que foi abandonada por aproximadamente uns dez anos, e que todos os documentos para a limpeza do terreno estava correto dentro da lei, em seguida apresentou um relatório de inspeção ambiental  que mencionava a limpeza de uma área de pastagem com a erradicação de pragas invasoras e dominadoras como amarelinhos, goiabeiras, limoeiros e assa-peixe.

Mas durante a fiscalização  a Policia Ambiental constatou que o proprietário não havia respeitado  a área  de preservação permanente e a reserva legal existente na propriedade, e havia derrubado espécies de árvores nativas que é proibido o corte. No local não foi constatado o uso de fogo, porém vários locais de enleiramento e amontoados da vegetação nativa estava  suprimida.

Os policiais solicitaram apoio de uma equipe do quarto Pelotão de Jacarezinho para uma vistoria mais aprofundada, onde foi constatado a supressão de mata nativa de espécies diversas (Canafistola, canelinha, coqueiro, cedro, capixingui) em estagio médio de regeneração com diversos diâmetros descaracterizando a limpeza de pastagem, e contrariando o descrito no relatório de inspeção ambiental.

Diante dos fatos foi apreendida as referidas maquinas e encaminhadas para o pátio do 3º Pelotão da Policia Militar de Uraí, sendo comunicado o embargo da área ao proprietário.

O caso foi informado ao Ministério Publico, que solicitou a abertura de inquérito policial, e para tanto  foi solicitado a vistoria pela fiscalização do  Instituto Ambiental do Paraná  IAP,  que concluíram a veracidade no cometimento de crime ambiental na área vistoriada   e consequentemente foi lavrado multas ao proprietário resultando na importância de 16 mil reais e para a empresa proprietária das maquinas no valor de 11 mil reais. 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »