02/03/2015 às 09h44min - Atualizada em 02/03/2015 às 09h44min

Gre-Nal tem 47 cadeiras quebradas, cinco carros depredados e 11 detidos

G1

Apesar de toda a mobilização pedindo paz no Gre-Nal deste domingo, algumas cenas de vandalismo mancharam o clima de harmonia do clássico. Ao todo, 11 torcedores foram detidos por incidentes ocorridos antes da partida. Além disso, cerca de 50 cadeiras foram quebradas na área onde estava a torcida do Grêmio, que não estava na torcida mista.

Os números são preliminares, já que a diretoria do Inter fará um levantamento completo nesta segunda-feira. Segundo o diretor de patrimônio Emídio Ferreira, 47 cadeiras haviam sido quebradas. O valor de cada uma custa aproximadamente R$ 300. 


- Amanhã (segunda) vamos fazer uma avaliação mais criteriosa. Tivemos problemas com danos em câmeras e nos banheiros. A tendência é apresentar para a direção do Grêmio as despesas – explica, ao GloboEsporte.com. 

De acordo com o supervisor da segurança do Inter, Rodrigo Reis, o grupo de gremistas quebrou duas tampas de vaso sanitário, entortou uma barra de acessibilidade de um dos banheiros, danificou duas câmeras de segurança e ainda retirou placas e extintores de incêndio do lugar. 

Onze detidos


O deslocamento da torcida do Grêmio do Olímpico ao Beira-Rio seguia em ordem até o grupo de 600 tricolores se aproximar do estádio colorado. A partir daí, houve arremessos de objetos, como paus e pedras, por parte de gremistas e vermelhos, antes dos tapumes montados para os visitantes acessarem seu espaço para o clássico das 18h30, pela oitava rodada do Gauchão.

Assim que o tumulto começou, a Brigada Militar passou a agir para dispersar a confusão. Um dos policiais caiu de seu cavalo, se feriu e foi encaminhado ao hospital. Dentro desse grupo, estão presentes torcedores de organizadas. 


De acordo com o procurador José Francisco Mendes Seabra Júnior, 11 torcedores foram detidos. Cinco veículos ainda foram danificados por conta dos incidentes. 

– Cinco carros foram danificados aqui dentro do estacionamento. Pela lei, podem entrar com ação criminal e pedir ressarcimento. Todos os conflitos ocorreram na chegada da torcida do Grêmio, antes do jogo. Somente um que ocorreu durante a partida, por porte de um líquido, provavelmente cachaça – explica o procurador.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »