12/02/2015 às 15h27min - Atualizada em 12/02/2015 às 15h27min

Justiça põe na rua adolescente que assaltou cinco em uma madrugada

tanosite

O adolescente de 17 anos que praticou cinco assaltos em uma mesma noite no fim de semana em Santo Antônio da Platina já está nas ruas novamente. O infrator chegou a ser detido pela Polícia Militar na manhã seguinte aos assaltos, mas uma decisão judicial colocou o adolescente na rua menos de 30 horas após a série de crimes.

A decisão do juiz Júlio Cesar Michellucci Tanga, titular da Vara Criminal do Fórum de Santo Antônio da Platina não levou em conta sequer o parecer do Ministério Público Estadual que sugeria a internação do adolescente por 45 dias no Centro de Ressocialização (Cense).

O adolescente detido no domingo, 8, é um velho conhecido da polícia. De acordo com a Polícia Militar o adolescente já foi detido outras 22 vezes por vários delitos, a maioria ligada ao tráfico de drogas.

Na noite e madrugada anterior à sua detenção assaltou com uma pistola – que inda não foi encontrada – dois estabelecimentos comerciais na cidade e várias pessoas que cruzaram o seu caminho entre o sábado e o domingo.

Somente da Toca Lanches o infrator levou mais de R$ 3 mil em dinheiro, bebidas, além de causar um prejuízo de mais de R$ 2 mil ao proprietário da lanchonete, que teve equipamentos, produtos e dois televisores destruídos. Além disso, no mesmo local ele assaltou dois funcionários que se preparavam para sair do local, um deles com o salário do mês na bolsa, que também foi levado. Como se não bastasse, o adolescente ainda rendeu um casal que saía de uma residência na mesma rua da lanchonete assaltada, assim como um motorista que descia a via e foi parado pelo rapaz que aparentava estar sob efeitos de drogas. Todas as abordagens foram feitas com violência.

O adolescente foi detido depois que as vítimas dos assaltos o reconheceram. Na casa onde ele mora com a família, a polícia também encontrou o tênis e a blusa usados nos assaltos. Para o delegado Tristão Borborema de Carvalho não resta dúvidas que o adolescente cometeu os crimes. “Há indícios suficientes para comprovar as acusações contra o adolescente”, disse o delegado titular da 38º Delegacia Regional de Polícia Civil.

A reportagem procurou o juiz Júlio Cesar Michellucci Tanga, titular da Vara Criminal em Santo Antônio da Platina para que ele comentasse a sua decisão em liberar o adolescente, mas o magistrado informou através de sua assessoria que tinha muitos processos para analisar e que não poderia atender nem mesmo por telefone.

Receptador é preso

A Polícia Militar prendeu no final da manhã desta terça-feira, 10, um homem que estava com um aparelho de celular de umas das vítimas da série de assaltos cometida pelo adolescente de 16 anos colocado em liberdade pela Justiça. Murilo Castro, 19, foi detido e levado à Delegacia de Polícia Civil depois de ser abordado por policiais militares na região do Jardim Bela Manhã em atitude suspeita.

Castro tentou “dispensar” o celular que carregava, mas foi flagrado pelos policiais que agiram rápido. Na delegacia, o rapaz confessou ter comprado o aparelho e reconheceu que o objeto era fruto de um roubo. Diante da confissão, Murilo Castro foi preso em flagrante e conduzido até o setor de carceragem da Cadeia Pública de Santo Antônio da Platina.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »