20/11/2014 às 14h18min - Atualizada em 20/11/2014 às 14h18min

Em Uraí juri condena réu acusado de agressão contra o enteado

DP Jornalismo Milenium FM

Aconteceu na tarde desta quarta feira (19) de novembro no salão nobre da AABB Associação Atlética Banco do Brasil,  o julgamento do réu Danilo Henrique Salgado, que foi acusado pela própria companheira  de  ter agredido violentamente o enteado de apenas três anos  de idade, na tarde do dia 11 de fevereiro de 2013, e deste então permaneceu preso na Cadeia Publica de Uraí.

 É a segunda vez que esse júri é marcado; na primeira vez foi para o dia 21 de outubro mas nas vésperas o judiciário teve conhecimento que um dos familiares do réu estava mantendo contato com os jurados que foram sorteados para integrar o conselho de sentença, diante deste fato foi adiado para o dia 19 de novembro e foi instaurado um processo criminal contra essa pessoa, que já foi penalizada, e nesta segunda  vez foi  mantido em segredo os nomes do jurados sorteados.

Relembrando o caso; segundo consta nos Autos,  após a criança ter sido  agredida,  ela foi levada para a Santa Casa de Cornélio Procópio, por uma equipe do SAMU que atendendo ao pedido de socorro de uma prima da mãe da vitima,  mas a equipe medica do hospital procopense encaminhou a criança para o Hospital Infantil de Londrina devido a gravidade de seu estado de saúde.

De acordo com o registro da Dra. Lúcia Martins Mourão Oliveira médica do  Hospital Infantil de Londrina, a criança deu entrada na UTI as 16h56m do dia 12/02/2013, após ter sido submetida a uma cirurgia devido a trauma abdominal, e foi encontrado no procedimento grande de liquido hemorrágico, com trauma de pâncreas e lesão do fígado.

Foram realizados todos os procedimentos necessários e encaminhado a criança para UTI pediátrica em estado gravíssimo, sendo entubada em aparelho de ventilação mecânica, com dreno abdominal, pois somente  após 24 horas que o quadro clinico dela veio a se tornar um pouco mais estável, mas ainda inspirava cuidados médicos e permanecia dependendo de ventilação mecânica, informou o relatório da médica.

Na época a comunidade uraiense ficou revoltada,  com tamanha crueldade com o menino e sensibilizados fizeram uma corrente de orações pedindo a Deus o restabelecimento da saúde da criança.  

Baseado nestes fatos o Promotor de Justiça Dr. José Roberto Manchini defendeu o  pedido perante o corpo de jurados pela condenação de Danilo por Tentativa de Homicídio Qualificado, (quando dependendo da motivação do agente, ou mesmo do meio empregado por ele, corre o risco de matar)  já  os advogados da defesa  pediram a absolvição do acusado, pois  tentaram passar para os jurados alegações com duvidas  sobre  quem poderia ter  cometido esse ato covarde e violento.

Após o julgamento de todos os quesitos elaborados pela justiça, por unanimidade de votos o réu Danilo Henrique Salgado foi declarado culpado sob a pena de cumprir 13 anos e 10 meses no regime fechado  em uma penitenciaria Estadual,  em seguida ele  retornou ao setor de carceragem da DP local.  O julgamento aconteceu no salão nobre da AABB, pelo fato de não haver um local adequado no Forum da comarca de Uraí.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »