24/09/2014 às 15h26min - Atualizada em 24/09/2014 às 15h26min

Policial simula acidente em Sumaré para pedir colega em casamento

Vídeo da troca de alianças já foi compartilhado por 32,2 mil no Facebook. Noiva se emociona com repercussão e diz que casal cogita antecipar união.

G1

Não houve traje de gala, tampouco jantar romântico ou cenário paradisíaco. Foi vestido de farda e coturno, sem contar as algemas a tiracolo, que o policial militar Rick da Silva pediu a namorada Larissa Sanches em casamento na noite de quinta-feira (19), em Sumaré (SP). Com a ajuda de colegas de trabalho, a comunicação de um falso acidente tornou-se surpresa para a noiva, na Praça Manoel de Vasconcellos, e um vídeo gravado durante a entrega das alianças ganhou repercussão e foi compartilhado por ao menos 32,2 mil na rede Facebook.

"Na hora eu comecei a chorar, não esperava", conta Larissa. Ela lembra que, antes do pedido de casamento, sonhou com cena semelhante e comentou apenas com alguns companheiros da equipe, sem que o noivo soubesse. Para ir ao local, Silva e os colegas combinaram de ligar para ela e informar suposto acidente, envolvendo um carro da PM e motorista que estaria nervoso. "Como sou comandante de uma das equipes, quem poderia administrar o caso era eu. Aí deu nisso", brinca ao comentar a cena que dura quase três minutos e mostra o noivo, ajoelhado, antes de receber o "sim" e aplausos dos amigos. Segundo ela, a surpresa ocorreu quando não havia ocorrências em andamento.

Sonho antecipado

A policial, de 22 anos, relata que conheceu o noivo, de 27, em fevereiro. Ela diz que o rapaz já havia mencionado sobre a intenção de fazer o pedido e adianta que o casal cogita antecipar a união oficial, por enquanto prevista para início de 2016. "O pedido juntou o nosso amor, a ligação com o serviço e oficializou o que temos, porque já moramos juntos", afirma Larissa.

Ao mencionar que o relacionamento teve início após ela convidar o noivo para uma festa, a policial militar admite que fica mais preocupada com o companheiro quando ele está em serviço, por causa dos riscos.

"A gente é profissional. O horário dele é diferente e a mulher sempre fica mais preocupada". Para ela, a repercussão foi inesperada após ter publicado o vídeo na página pessoal com a mensagem "Ele pediu e eu aceitei". "Ganhamos muitos presentes, convites. Se continuar assim, casamos logo", brinca. O casal atua pelo 48º Batalhão da PM, responsável por atender ocorrências nas cidades de Hortolândia, Monte Mor e Nova Odessa.

Sem prejuízos
Em nota, a assessoria da Polícia Militar informou que o atendimento à população é a prioridade da corporação. "Não há uma orientação específica sobre esse tipo de situação e não houve qualquer prejuízo ao atendimento a comunidade nesse caso", diz o texto.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »