10/12/2013 às 14h30min - Atualizada em 10/12/2013 às 14h30min

Gaeco prende ex-chefe da Polícia Civil do Paraná

http://www.parana-online.com.br/

Uma operação do Grupo e Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) realizada nesta terça-feira (10) prende policiais civis e militares envolvidos com jogos de azar no caso da mansão que abrigava um cassino em Curitiba. Entre os presos está Marcus Vinicius Michelotto, ex-delegado geral da Polícia Civil do Paraná.

Ordens de busca e apreensão foram realizadas pelo Geaco na residência de Michelotto e ele teria sido conduzido até a sede do grupamento. As ações são coordenadas pelo Ministério Público do Paraná (MP-PR), com apoio do Gaeco e também da Polícia Civil e Militar. Todos os presos estão sendo levados para a sede do Geaco.

O delegado Geraldo Celezinski também foi preso durante a operação. Segundo o advogado do Sindicato das Classes Policiais Civis do Paraná (Sinclapol), as prisões são temporárias e não devem durar mais que cinco dias. Além disso, ele reiterou que os delegados desconhecem as acusações.

Para o presidente do Sinclapol, André Gutierrez, a motivação da operação é puramente política. Em nota enviada à imprensa, o Gaeco afirmou que a investigação corre em segredo de justiça para garantir a eficácia das ações.

Relembre o caso

Em janeiro de 2012, policiais civis – sem a presença de um delegado - invadiram uma casa no Parolim que funcionava como cassino clandestino. Naquele dia, três pessoas foram presas e mais de 40 máquinas caça-níqueis foram apreendidas.

Como não houve o consentimento do comando da Polícia Civil, os policiais envolvidos na operação foram repreendidos, mesmo tendo relatado que mansão funcionava como um antro do tráfico de drogas, do jogo e também da exploração sexual.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »