13/11/2013 às 13h41min - Atualizada em 13/11/2013 às 13h41min

Uraí é incluído na Região Metropolitana de Londrina

A proposta é de autoria do deputado estadual Alexandre Cury

Márcia Panfieti – Jornalista / DP Jornalismo Milenium FM

O governador Beto Richa, estará em  Cornélio Procópio na próxima  quinta-feira (14/11), onde sancionará  a proposta da Assembleia Legislativa, autoria do Dep. Alexandre Cury, que altera a lei complementar 81/1998 e inseri o município de Uraí (54 km de Londrina) na Região Metropolitana de Londrina.

A integração com a região metropolitana é fundamental para o desenvolvimento do município, que  já mantem muitas ligações com Londrina na área econômica, no comércio de produtos agrícolas, na área da educação e saúde.   

Segundo o Dep. Alexandre Cury , com a aprovação, o município poderá, por exemplo, receber mais recursos para habitação, reduzir os custos para a destinação correta de resíduos sólidos, aquisição de medicamentos e do transporte coletivo.

Essa conquista é  resultado do trabalho e esforço  pessoal, do Prefeito Almir Fernandes de Oliveira , do Dep. Alexandre Cury e Victor Hugo Boselli Dantas, Coordenador da COMEL ( Coordenação dos Municípios da Região Metropolitana de Londrina).

O Prefeito Almir Fernandes deixa aqui seu reconhecimento e agradecimento à todos que contribuíram com mais essa conquista para Uraí.

 

As vantagens para o município da Região Metropolitana

 

São muitas as vantagens para o município que faz parte da Região Metropolitana, pois facilita a integração regional com os municípios da região, bem como melhora a gestão do desenvolvimento urbano através de políticas públicas definidas em conjunto, pois os problemas que, na maioria das vezes, atingem um município, geralmente também são comuns em outros Municípios. Essa parceria pode contribuir para um bom solucionamento de questões problemáticas como a destinação para o lixo da cidade, abastecimento de água, esgoto, transporte coletivo, fornecimento de energia, entre outros.
Esses problemas passam a ser discutidos e solucionados em conjunto. Os Municípios articulam-se em forma de associações ou de consórcios com seus vizinhos com objetivo de otimização de recursos e esforços, com gestão decidida coletivamente, buscando soluções que satisfaçam todas as partes com um desembolso menor e com melhores resultados finais.
Embora cada município possua um Plano Diretor diferenciado dos outros, juntam-se como consorciados de forma que sejam possibilitados de articular ações que contribuam para a solução dos problemas básicos de gestão pública municipal.
Pois o desenvolvimento urbano é hoje objeto de grande preocupação em nível mundial. A necessidade de se construir cidades com qualidade de vida, espaços que possam satisfazer as necessidades dos seres humanos, é meta da atualidade e motivo de estudo para planejadores, técnicos, urbanistas e sociólogos.
Nas regiões metropolitanas, o Plano Diretor deve estar bem estruturado de maneira que possa moldar e promover a qualidade de vida nos espaços econômicos dos municípios. Visto dessa maneira, necessita ser percebido como meta para desenvolver um processo contínuo em que as cidades buscam resolver os problemas urbano-ambientais em conjunto com os municípios vizinhos, posto que, na maioria das vezes, uma proposta ou tentativa de solução isolada pode não ser o ideal para que determinada cidade obtenha sucesso, além de que se torna uma possível ameaça de agravamento do problema para si e para suas vizinhas mais próximas.
Tal iniciativa dada às regiões metropolitanas é amparada pela Constituição Federal de 1988.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »