06/11/2013 às 17h18min - Atualizada em 06/11/2013 às 17h18min

Três padres são afastados da Igreja na fronteira

Bispo garante que medida não tem relação com denúncia sobre violação de e-mails

http://cgn.uol.com.br/

O bispo Dom Dirceu Vegini reuniu a imprensa na tarde desta terça-feira (05), para falar sobre o afastamento no último sábado dos padres de Foz do Iguaçu, Sérgio Bertoti, Agostinho Gatelli e Paulo de Souza. Segundo Dom Dirceu, o pedido do Vaticano não tem a ver com a suposta violação de e-mails que o bispo denunciou à Polícia Civil, no início deste ano.

O bispo explicou ainda, que a ordem de afastamento veio do Vaticano e uma investigação está sendo realizada por padres de Cascavel. Sobre quais seriam as acusações contra os três padres, Dom Dirceu explica que o Código de Direito Canônico não permite que as denúncias sejam reveladas, mesmo depois das investigações concluídas.

“Não posso revelar porque estão relacionadas ao Código de Direito Canônico. O processo é sigiloso e não posso tornar público, mesmo que outras pessoas sem autorização façam. Não podemos nunca denegrir a pessoa”, disse o Bispo Dom Dirceu.

Sobre o padre Paulo, Dom Dirceu informou que a decisão do afastamento ou transferência, depende do bispo da Diocese de Guarapuava, onde o padre vive atualmente. Ainda sobre o padre, Dom Dirceu ressaltou que a transferência de Foz para Guarapuava foi uma decisão do próprio padre Paulo.

Dom Mauro Umes, Arcebispo de Cascavel, informou que após as investigações todos os padres terão direito irrestrito de defesa. “Se forem inocentados retornarão suas atividades normais na Diocese e se condenados, no processo virão as penas a serem cumpridas. Esse processo não tem nada a ver com o processo dos e-mails do bispo”, disse o arcebispo, informando ainda que os padres afastados continuam recebendo os salários e planos de saúde.

E-mails

O bispo Dom Dirceu Vigine denunciou que religiosos invadiram o e-mail dele e divulgaram informações. A denúncia foi feita em julho deste ano pelo bispo, que prestou queixa contra sete padres na Delegacia da Polícia Civil.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »