07/08/2013 às 14h23min - Atualizada em 07/08/2013 às 14h23min

Polícia Ambiental apreende mil e noventa metros de redes na represa Capivari e nas águas do rio Congoinhas

Capitão PM Ricardo Fardim Eguedis - Comandante da 2ª Cia de Polícia Ambiental
http://www.jrdiario.com.br/

Na madrugada desta terça-feira, dia 06 de agosto de 2013 foram realizados diversos trabalhos de fiscalização após denúncias provenientes de moradores e pessoas da região da cidade de Rancho Alegre, Sertanópolis e região, relatando a existência de pescadores predatórios agindo principalmente nas águas do rio Congoinhas e represa Capivari, e que suas atividades estavam acontecendo principalmente durante a noite e madrugada.

Imediatamente foi destacada equipe policial que se deslocou para as imediações do local denunciado na represa de Capivara sendo que nesta busca localizaram durante toda a noite e madrugada várias redes de pesca em situação irregular.

As redes foram apreendidas e depois de verificadas totalizaram 1.090 (um mil e noventa) metros de redes e 120 metros de espinhel para pesca predatória, instaladas e armadas dentro do leito do rio e represa, de forma extremamente predatória pois não possuíam plaqueta obrigatória de identificação de pescador profissional, estavam com malhas de tamanho inferior a permitida por legislação e grande parte delas estavam dispostas e armadas de maneira irregular, varias com menos de 150 metros de distancia umas das outras.

Algumas redes foram apreendidas nas desembocaduras dos rios que abastecem a represa capivara, local que é considerado extremamente predatório pois os peixes percorrem estes pontos e acabam sendo covardemente apreendidos pelo material apreendido.  

Os policiais efetuaram buscas na região abordando veículos, pessoas e áreas ribeirinhas na busca de atos de crimes ambientais, mas não localizaram os autores da pesca predatória e do crime ambiental, entretanto é considerada como positiva a localização e apreensão do material de pesca ilegal, pois serão destruídos.

Todos os peixes que haviam sido capturados nas redes foram soltos de volta a água, pois ainda estavam vivos.

Todo o material de pesca ilegal encontrado foi apreendido e encaminhado para a sede da Segunda Companhia de Policia Militar Ambiental em Londrina, aonde será destruído e seu material reciclável será posteriormente doado para a destinação correta.

Esta medida certamente evitou pesca predatória naquele rio, por isso agradecemos as diversas denuncias recebidas e solicitamos que a comunidade continue denunciando os crimes para que o Batalhão de Polícia Militar Ambiental possa cumprir melhor seu papel de proteção ao meio ambiente, inclusive contra pescadores predatórios.

 É ordem direta do nosso governador Beto Richa e do nosso comandante do BPMA, Senhor Tenente Coronel Chehade Elias Geha que as ações de proteção ambiental sejam intensificadas e o meio ambiente seja protegido para as gerações futuras.

Relembrando toda a sociedade, que todo cidadão pode ser um defensor da natureza e ajudar no combate aos crimes ambientais denunciando a qualquer hora, em todo o estado do Paraná os crimes ambientais através do telefone (43) 3341-7733, em Londrina e região.

Maiores detalhes estou à disposição no e-mail, ou telefone (43) 3341-7733.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »