23/05/2013 às 15h56min - Atualizada em 23/05/2013 às 15h56min

Três dos quatro meliantes que atiraram no policial de Rancho Alegre foram presos

Fonte: Anuncifácil / Fotos: DP Jornalismo Milenium FM

Na madrugada de quinta feira (23), depois de encontrarem o GM/Meriva abandonado em um local chamado “Ponte Preta” na região de Cornélio Procópio, carro este que foi furtado na tarde de quarta-feira (22), em Rancho Alegre (45 Km de Cornélio Procópio), equipes da Polícia Militar logo localizaram um indivíduo suspeito de integrar o grupo que atirou no SD Sobrinho que permanece na Santa Casa de Cornélio Procópio, em estado grave.

O indivíduo foi preso na fazenda São José, próximo a Jataizinho, em posse de um revólver calibre 38 e uma pistola ponto 40, pertencente ao policial ferido.

Segundo informações, o rapaz confessou o crime e disse que estaria com mais três pessoas, todos moradores de Londrina.

Momentos depois a PM foi informada que mais dois elementos foram vistos próximos a “Ponte Preta” e local foi cercado, sendo eles encontrados, detidos e conduzidos para a delegacia de Uraí (22 Km de Cornélio Procópio).

Mais duas armas foram encontradas, um revóver calibre 32 e uma pistola ponto 45, arma esta usada contra o policial em Rancho Alegre.

Entre os presos estão Guilherme Aparecido de Lima Camargo, 19, Rodrigo Siqueira Motta, 18, e um menor de 17 anos de idade, o qual assumiu ter atirado no policial, talvez uma tentativa de livrar os outros marginais do grave crime.

As buscas continuam, restando ser localizado o quarto meliante que está em uma moto Honda CG 15 FAN, com placa AVY – 6438, de Londrina e caso alguém tenho o visto, favor entrar em contato com a Polícia Militar através do telefone 190 ou procurar a Delegacia da Polícia Civil de sua região.

É nosso dever salientar, que um rapaz de 17 anos, que atira em um policial a sangue frio, tendo plena consciência do seu ato, este é considerado como “criança” pelo ECA (Estatuto da Criança e do Adolescente), não cometendo um crime, mais sim um “ato infracional” e para os defensores dos Direitos Humanos, o PM e sua família não são mais importantes que este jovem que no máximo ficará em uma entidade por cerca de dois anos, sendo posto em liberdade ao completar a maioridade.

 


Reviravolta no caso de Rancho Alegre

 

Durante o depoimento dos acusados do roubo e tentativa de homicídio ocorrido na quarta feira (22), em Rancho Alegre, os acusados que foram presos na manhã de quinta feira (23), e estão na delegacia de Uraí, acabaram se contradizendo e Rodrigo Siqueira Motta, 18 assumiu ter atirado no SD Sobrinho durante a invasão no destacamento da PM, segundo informações.

Anteriormente o menor teria dito que atirou no soldado, mas agora com este novo depoimento, Rodrigo deverá ser acusado no crime de tentativa de homicídio contra o policial militar.

Sobrinho continua internado na Unidade de Terapia Intensiva da Santa Casa de Cornélio Procópio e apesar da gravidade, seu estado de saúde é estável.

 


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »