11/04/2013 às 14h06min - Atualizada em 11/04/2013 às 14h06min

Filho, cuide de mim.

Crônicas do Jair Padeiro

Jair Garcia Martins

Assim como o amor precisa do carinho e do afeto para proporcionar momentos felizes e inesquecíveis, assim como a terra precisa da chuva para dar pão ao semeador, assim como as flores precisam ser regadas para desabrochar e exalar o seu perfume pelo ar, assim como Cristo precisou da cruz para salvar o tão pobre pecador, assim como a criança precisa do amor e do carinho dos pais ao despertar para a vida, também o velhinho precisa do amparo dos filhos. Filho é sobre isso que vou lhe falar. Puxe a cadeira e sente aqui perto de mim. Vou Ihe falar dos meus oitenta janeiros.

A bíblia diz que toda glória do homem é como a flor da erva, secando-se a erva a sua flor murcha e cal. Meu filho, quando estamos no vigor da vida somos heróis, mas com o passar do tempo murchamos como a flor da erva. Hoje você é um sol que esta começando a brilhar e eu um sol já se apagando. Pego a sua atenção, faça um esforço se puder me atender. O tempo vai mudar meu modo de agir. Cuidei de você ate crescer, agora esta chegando a minha vez de envelhecer e estou pedindo pra você cuidar de mim. O tempo definha a nossa vida, silencia a nossa audição e a nossa voz. Tira a nossa força

e  a nossa destreza. O tempo apaga a nitidez do nosso olhar. Ele nos enfraquece e coloca em nos a dor e o cansaço e vamos murchando como a flor da erva. Ele só não consegue destruir o amor que um pai tem por um filho. Meu filho, talvez seja a maneira que Deus deu ao tempo, dele cobrar a nossa maldade, o nosso egoísmo, o nosso orgulho, o nosso amor pelo materialismo e

o   nosso desamor pelas coisas boas da vida. Meu filho eu estou pedindo pra você cuidar de mim. Quando você me chamar e eu não ouvir tente entender minha falta de audição, quando falares comigo e eu suavemente he responder com a voz quase apagando e que perdi a resistência do pulmão. Se eu ficar resmungando tolices, não fique pasmo, é que o tempo diminuiu minha capacidade de raciocinar, tornou minha memória mais lenta, isso é o começo da velhice, e para isso não tem solução.

Se me encontrares feito fantasma na madrugada, andando pela casa sem dormir, será também o peso da idade. Talvez minhas mãos trêmulas vão segurar uma bengala para auxiliar meus passos lentos, e eu precisarei do seu apoio.

Filho cuide de mim e não use de meios para se livrar do peso que me tornei, ou talvez das minhas criancices. A vida e assim: o tempo passa e tudo muda, e você também vai precisar de ajuda se ficar velho como eu.

Filho cuide de mim!

Jair Garcia Martins
Uraí - Paraná


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »