01/03/2013 às 14h39min - Atualizada em 01/03/2013 às 14h39min

Por falta de juízes da área cívil, advogados procopenses fazem protesto em frente ao fórum da comarca

anuncifacil.com.br

Advogados procopenses se reuniram na manhã de quinta feira (28), para protestarem contra a falta de juízes no Fórum da Comarca de Cornélio Procópio, que acaba travando o andamento de processos e prejudicando a população. Os processos já chegaram a 15 mil e esperam por decisão da justiça no fórum da cidade e os advogados reivindicam magistrados permanentes no municópio para dar andamento nos processos.
De acordo com a advogada Thais Takahashi, especialista em Direito Previdenciário, Direito do Trabalho e Processo do Trabalho, a manifestação é uma tentativa de conseguir mais juízes da área cívil que trabalhe na cidade permanentemente, pois a comarca não conta com um a cerca de dois anos, possuindo apenas um magistrado substituto que visita a município uma vez por semana.
São cerca de 15 mil processos na espera de decisão e somente um juiz não dá conta de tantos papeis. Segundo Takahashi, seria necessários dois magistrados para 1º Vara Cívil e pelo menos um para segunda, visto que esta teve o juiz promovido para outro tribunal.
A advogada Maria Oliveira de Souza espera que o problema seja resolvido após a manifestação, pois é dever do Estado garantir o amparo legal para a população conforme ordena Constituição do Brasil.
Maria Oliveira acredita que somente um mutirão de juízes pode resolver o problema que acumulou e para sanar de uma vez a falta de juízes no Estado em geral, o governo deveria abrir concursos públicos.
Conforme declarou Carlos Romeu Teixeira que espera a decisão de um pedido de aposentadoria há três anos, pois INSS negou o benefício, a falta de um juiz o prejudica diretamente, pois ele não tem condições de trabalhar devido ao seu estado de saúde e não tem como sustentar a sua família.
O evento foi marcado devido à presença o Desembargador Lauro Augusto Fabrício de Melo, Corregedor do Tribunal de Justiça do Estado do Paraná que visitou a cidade na tarde de quinta feira e ouviu o pedido dos advogados e representantes da OAB local.
O desembargador informou que o problema será levado a corregedoria e ele pessoalmente tentará resolver a situação da falta de magistrados em Cornélio Procópio com o Presidente do Tribunal de Justiça do Estado, deslocando a princípio os processos para outros juízes para amenizar o acumulo, tal ação deverá ocorrer já na próxima semana.


Link
Tags »
Notícias Relacionadas »