06/07/2012 às 09h20min - Atualizada em 06/07/2012 às 10h04min

Agentes da DIG de Assis prendem acusado de latrocínio com ajuda de policiais civis de Cornélio Procópio e Sertaneja

Policiais civis de Assis

anuncifacil.com.br

 

Policiais civis de Assis (SP), chefiados pelo delegado chefe da Divisão Investigações Gerais (DIG), Ricardo Antônio Nascimento Silva, em investigações sobre um latrocínio ocorrido no dia 30 de abril naquele município, no qual dois indivíduos se aproximaram de um posto de gasolina e renderam o frentista e durante a ação um disparo de arma de fogo foi efetuado, ferindo de morte o funcionário do estabelecimento, como também acertando a sua filha que estava no local naquele momento, chegaram à conclusão que a garota estava diretamente envolvida no crime.
Persistindo nas investigações os policiais acabaram chegando ao nome de duas pessoas, entre eles o de Caio Junior Gonçalves, um dois rapazes que roubaram o posto e atiraram no frentista, que estava escondido na cidade de Rancho Alegre.
Partindo para o Paraná e contando com a ajuda de policiais civis de Cornélio Procópio e Sertaneja, os agentes da DIG do Estado de São Paulo obtiveram êxito em prender o meliante, em casa, encerrando assim o caso que teve grande repercussão na região de Assis.
Ainda sobre o caso, o Ricardo Silva relatou que foi a garota, menor de idade que arquitetou o assalto e durante o depoimento as autoridades judiciais, se mostrou muito indiferente com a morte do pai, não esboçando qualquer sentimento de culpa ou arrependimento. Durante o assalto os meliantes não conseguiram levar dinheiro, mas crime de latrocínio foi consumado e caso sejam julgados culpados a pena é de 20 a 30 anos de cadeia, conforme descreve a lei, salienta o delegado da DIG.
Todos os envolvidos agora estão presos ou apreendidos pela justiça e aguardam julgamento.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »