22/12/2011 às 08h40min - Atualizada em 22/12/2011 às 08h46min

"Cobra" que teria atacado duas garotas em rio de MG era folha

www.uol.com.br
A Polícia Civil de Minas Gerais informou nesta terça-feira (20) que a imagem da  suposta cobra que teria atacado e provocado o afogamento de duas garotas em rio de Itajubá (MG), em maio deste ano, não passa de uma folha de bananeira.
“O nosso setor de perícia melhorou as imagens e ficou comprovado que não havia a presença de cobra ou outro animal no local. Nas imagens veiculadas na internet as garotas afundam uma vez e não voltam. Mas o que aconteceu foi que, a partir do início do afogamento, o processo de elas afundarem e retornarem à superfície durou 1 minuto e 34 segundos”, disse o delegado Arílio Cléber Machado.

Michele Tainá Bittencourt, 16, e Vanessa Cristina Moreira, 17, divertiam-se com grupo de amigos no local, no dia 1º de maio deste ano, quando aconteceu o acidente.
À época, um vídeo feito pelo celular da tia de uma das vítimas e postado na internet ganhou repercussão por mostrar o momento em que elas desaparecem nas águas do rio Sapucaí. As imagens suscitaram a suspeita de ataque de um animal a elas, provavelmente de uma cobra sucuri. A necropsia, porém, não confirmou o ataque.
“Não teve nenhuma lesão aparente nos corpos das meninas demonstrando que elas foram mordidas. Não houve também nenhuma lesão por pressão em nenhuma parte do corpo”, disse o delegado.

De acordo com a versão da polícia mineira, o que houve foi que uma das vítimas se afogou e, na tentativa de salvá-la, a outra garota também se afogou. O inquérito conclusivo se baseou na perícia das imagens e no depoimento de testemunhas.

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »