24/05/2010 às 11h54min - Atualizada em 24/05/2010 às 11h54min

Irã notifica agência da ONU sobre acordo nuclear

Proposta de troca de urânio na Turquia foi mediada pelo presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Foto por AFP/16.05.2010
O Irã notificou oficialmente nesta segunda-feira (24) a Agência Internacional de Energia Atômica (AIEA) da ONU (Organização das Nações Unidas) sobre os termos do acordo de troca de urânio em território turco, assinado no último dia 17 com a mediação do presidente do Brasil, Luiz Inácio Lula da Silva, informou o canal oficial iraniano em inglês Press TV.

De acordo com a emissora estatal, emissários de Irã, Brasil e Turquia entregaram a carta ao chefe da AIEA, Yukiya Amano, em uma reunião a portas fechadas.

O texto acordado durante a visita de Lula à República Islâmica, na semana passada, determinava que a agência da ONU deveria ser notificada até uma semana após a assinatura, prazo que vencia nesta segunda-feira.

Pelos termos do acordo, o Irã se dispõe a entregar 1.200 kg de urânio levemente enriquecido (a 5,3%) em território turco, recebendo em troca 120 kg do material enriquecido a 20%. Esse nível é suficiente para alimentar um reator nuclear para fins medicinais, mas não para construir uma bomba atômica, como temem as potências ocidentais lideradas pelos Estados Unidos.

A Press TV diz que as medidas propostas por Lula, pelo presidente do Irã, Mahmoud Ahmadinejad, e pelo primeiro-ministro da Turquia, Recep Tayyip Erdogan, foram "recebidas calorosamente por chefes de Estado e líderes de organizações internacionais, incluindo o secretário-geral da ONU, Ban Ki-moon".

O canal oficial iraniano ignora, no entanto, a reação fria das potências ocidentais, que apenas um dia após o anúncio do acordo já se movimentavam para estabelecer uma nova rodada de sanções econômicas ao Irã no Conselho de Segurança da ONU.

O projeto americano deve ser votado na entidade nas próximas semanas e ganhou apoio dos outros membros permanentes do conselho (França, Reino Unido, Rússia e China).
A polêmica aumentou na última sexta-feira (21) com a revelação de que, 15 dias antes do anúncio feito por Brasil, Turquia e Irã, o presidente dos EUA, Barack Obama, havia escrito uma carta a Lula em que estimulava um acordo nos termos do que foi assinado pelos três países. A revelação foi feita pela agência Reuters, que teve acesso à carta.

Jornais americanos também questionaram o fato de que as sanções anunciadas pelos Estados Unidos não afetam as exportações de petróleo do Irã para a China nem as vendas de mísseis russos para Teerã.

Fonte: R7

Link
Tags »
Notícias Relacionadas »